Como e bom viver!

É muito bom passar um pouco de tempo lendo ,as coisas que nos faz bem ,e como é bom compartilhar com vcs estes valores.

E poesia é ascenção. E flor no alto monte,. E um panorama azul dominando o orizonte aos olhos de quem vai já descendo as encostas. Poesia é crença, é festa, é reza, é relicário: Deve ser cada rima conta de um rosário e, cada verso, um pensamento de mãos postas.

Há,em toda a verdade,uma incerteza,. A em toda incerteza , uma esperança. Aí de quem não tem fé e não alcança. Em noite escura, um raio de beleza.

O coração tem dois quartos: moram ali , sem se ver,. Num a dor, noutro prazer.

As minhas grandes saldades são do que nunca alcancei . Aí, como tenho saldades dos sonhos quê não sonhei!

Grandezas da alma

Quem ama embora padeça,só por amor é feliz.

O amor deveria perdoar tdos os pecados,menos os pecados contra o amor. O amor verdadeiro deveria ter perdão para todas as vidas,menos para as vidas sem amor.

Minha vida estar dormindo lá dentro do coração. Dia triste, céu cinzento, muita chuva,muito vento muito frio lá fora. Minha vida estar dormindo. Coração estar batendo, coração estar chamando minha vida pra viver. Minha vida então acorda,se espreguiça. E olha o tempo,dia frio, céu cinzento,muita chuva,muito vento,muita tristeza lá fora. Minha vida fecha os olhos e adormece novamente….

MUITO CURIOSO!

Verdades reveladas

Minha maior alegria é estar sempre presente na vida dos leitores que parece estar tão , longe mas ao mesmo tempo tão perto é uma beleza em uma grande alto estima.

Essa é uma História muito interessante e pouco conhecida ,a realidade em alguns lugares nós fazem refletir situação.

Na cidade de Niampur , na Índia conta nós uma antiga lenda ,vivia outrora um santo hindu que se tornou famoso pelos profundos conhecimentos que possuía a cerca das leis, costumes e crenças de tdos os povos do mundo. Chamava -se Jacira, Bhagava esse grande virtuoso sábio. Um dia. Jacira (Allah o tenha em sua glória). E seu discípulo predileto Lahima Sen, como iam de peregrinação ao templo sagrado de Kasbin caminhavam por uma larga e serperteante estrada nós arredores de Hamada ,quando ouviram um alarido singular que parecia provir do fundo da floresta. Assustou -se o jovem discípulo com inesperada brulha mestre exclamou! Dirigindo -se ao assunto uma coisa de muito grave e extraordinário se passa na floresta ! Ouço um barulho espantoso se uma legião de anjos infernais rompesse do seio da terra e viesse a apupar o sagrado silêncio que dormia . A pouco sobre estas folhagens . Meu filho ! Respondeu o sábio devemos procurar para os acontecimentos do mundo explicações simples e naturais. Porque atribuir a fatos mas correntes da vida orígenes milagrosa e fantásticas? Deus seja louvado! Tudo o que se passa na terra, repito,se aprende a causa simples e naturais. E como o discípulo continuasse a mostrar -se atemorizado com o ruído que ouvia,o mestre prosseguiu:. Esse grande ruído quê pertuba agora o silêncio da floresta não é causado nem por gênio malignos nem por demônios em legião. Trata-se simplismente de um elefante domesticado que os lenhadores obrigam a arrastar um tronco cheios de Ramos e folhagens ,pela estrada que atravessa a floresta! Poucos passos depois,realmente mestre e discípulo viram vários homens que condiziam, aos gritos, moroso e gigantesco paquiderme. Eia! Upa! Upa! Kab! E o hercúleo animal arrastava, na verdade,um grande tronco,cheio de ramagens que remexiam o cascalho do caminho, produzindo um barulho ensurdecedor. É tdo assim na vida. observou o bom do Kavira, E tdo assim na vida! Ouve-se um grande ruído,a inexperta fantasia se apresenta em dar-lhe origens demoníacas. Afinal não passa o caso de um velho elefante a arrastar ramos secos pelos os caminhos ! Tinha o famoso Bhagava estas judiciosas palavras , quando avistou,sentada a beira da estrada , três mulheres que choravam. Eis ali ó mestre! Exclamou o jovem Lahima três mulheres debulhadas em pranto ! Alguma coisa de muito grave e extraordinário por certo -lhe aconteceu. Não julgueis assim pela aparência meu filho. Retorquiu Kavira aquelas mulheres choram com certeza, por algum motivo muito simples e natural. E tomados de viva coriosidades aproximaram -se as três mulheres. O sábio dirigiu -se a primeira e interrogou-a. Por que choras, ó infeliz ? Que infortúnio te feriu tão cruelmente para que aqui se entregues ao desafogo das lágrimas ? A meu Senhor! Respondeu a mulher entre soluços. Sou uma desgraçada ! Meu marido cada vez que se encontra comigo , nega-se a maltratar-me, não quer espancar-me ! Insiste em dispensar-me o maior carinho e bondade ! E de novo entregou-se a copioso e desfeito pranto. E incrível! É extraordinário! Exclamou Lahima, assaltado por indizível espanto. Está rapariga chora por um motivo singularissimo , nunca visto ! Chora por quê o marido não quer espancar-la! Como podemos explicar isto, Ó mestre? O santo Kavira (com ele a oração e a paz!) ,Entreabrindo um sorriso de tolerância e bondade, chifrou nele a sua resposta . Aquele fato que assumia aos olhos do discípulo a feição de de um acontecimento absurdo e inconsebivel, deveria ter uma explicação simples e natural. Vejamos o que diz essa jovem Volvel ele apontando para a outra mulher que também se entregava aos derivativo das lágrimas A! Meu Senhor lamentou a intervalada entre soluços Allah tenha Piedade de mim! Sou Iasmina, filha de Abdul Ben James, a mulher mas infeliz do mundo! Amo apaixonadamente meu marido tenho -lhe afeição sem limite e no entanto, o ingrato insiste em não querer casar com outra mulher! Não quer escolher outra esposas! E através do véu claro que emsombrava o rosto da jovem viam-se as lágrimas a escorrer-lhe pela faces. É espantoso! É inverossímil exclamou Lahima Está mulher chora por uma razão que jamais a fantasias humana poderia conceber ! Chora porque o marido que ela tanto estima,sujeita ao seu afeto, não quer casar com outra mulher ! E voltando-se novamente para o sábio , perguntou: Como explica está anomalia, ó tu que és sapientissimo ? O piedoso mestre mais uma vez esboçou um sorriso que refletia toda sua benevolência e brandura. Aquele fato,na aparência tão estranho,deveria ter na verdade, uma explicação bem simples e natural. Antes, porém , de justificar com palavras o seu elevado juízo sobre as estranhas razões de infortúnio alegadas pelas duas mulheres , aconselhou ao jovem que ouvisse também a terceira . E está que era más Formosa que a flor azul do lótus, interrogada , assim falou: Sou infeliz ó generoso principe ! Sou a mulher mas desventurada do mundo! Casei unicamente por interesse , com um homem riquíssimo . Meu marido possui terras imensas , ricos palácios e numerosos escravos ! Por sua morte tdos os os seus bens passarão para o meu poder . Há cinco ou seis dias , porém, foi meu marido assaltado por uma infermidade gravíssima . Os médicos más ilustres e famosos do país ,chamados a consulta , declaram-no perdido sem cura possível. Percebendo que ia ficar viúva, ajoelhei -me aos seu pés e pedir-lhe que mi repudiasse antes de morrer . Eu não quero ficar viúva ,embora ambicione a riqueza que ele possui ! E entre soluços , a pobre mulher prosseguiu: meu marido,porém, penalizado com sorte da minha família, insiste em não querer deserdar-me! Hoje ou amanhã morrerá e eu serei a sua única herdeira! Eis a minha enorme desdita , Ó Senhor ! É por isso que eu choro! É positivamente espantoso! Observou Lahima, qua mal podia exprimi- se de atônito que estava. As razões de quê se serve esta mulher para lamentar-se são na verdade inconcebível! Não quer ser viúva de um homem rico ,ao qual se uniu unicamente por interesse ! É positivamente absurdo! Pela terceira vez o grande sábio Hindu ( Allah porém é más sábio!) ,ao ouvir as exclamações do discípulo, deu mostras de branda alegria. E como estivesse habituado a decifra r os mas complicados problema da vida, falou desta sorte: Observei, raciocinei e posso, em conclusão, garantir com absoluta certeza, que estas três mulheres choram por motivos extremamente simples , frutos naturais da alma feminina! A primeira ,. Pela maneira de falar e pelos grossos brincos de osso que traz, deixa perceber que é natural do Afganistao Ora, segundo uma antiga lei deste país, o marido que espancar a mulher é obrigado a dar-lhe, a título de indenização, jóias e vestidos novos ! Ora está moça, como e muito vaidosa, chora porque o marido não a espancando de vez em quando não lhe dá o direito de exigir dele jóia custosa nem trajes vistosos . Chora , portanto,por um motivo simples e natural : Chora por vaidade! E a segunda, ó mestre! Como explica o caso desta Iasmina, rapariga apaixonada? O caso de Iasmina, filha de Habdul Ben Hamed. E ainda más simples de esclarece. Trata-se como facilmente pude observar. Pelo céu pelos traços e pelo nome. de uma jovem árabe maometana como e notório, os mulçumano podem ter até quatro esposas Lâmina é porém a única sente-se entretanto, cansada com os trabalhos caseiros e tem grande vontade de que seu marido tome uma segunda esposa de modo que ela tenha mais descanso. Uma vida trabalhosa fará facilmente com que ela cedo venha a entrar e envelhecer. Que,portanto,poupar-se conserva-se formosa e sedutora para prender com seus encantos um marido que ela ama apaixonadamente. E ante o profundo pasmo do jovem, o grande sábio concluiu:. Quanto a terceira mulher. Que deseja ser repudiada pelo esposo moribundo. a explicação de suas lágrimas não oferece a menor dificuldade trata-se de uma hindu, cujas seitas religiosas são intolerantes . Segundo as crenças de sua gente, a viúva é obrigada a atira-se a fogueira que consome o corpo do marido. Não se sentindo com coragem para tão grande sacrifício, por um homem que ela não ama, essa mulher prefere ser repudiada a ter de acompanhar o marido ao fogo! Que lhe poderá importar a herança do marido se os bens superabundante não lhe hão de evitar a morte! E Kavira, santo hindu, concluiu , com um sorriso de bondade e candura: Esta meu filho,chora porque tem medo da morte! E acera coisa mas natural do que o instinto de conservação? E aí longe no seio da mata sombria, ouvia-se ainda vagamente , ruído quê o elefante dos lenhadores fazia arrastando a pesada carga pela estrada a fora . É tudo assim na vida!

Descubra o enigma?

#pontos por sinais#

Alto estima e conseguir inspirar pessoas com susseso,o wordpress.com é uma plataforma para minhas experiências independente de status ou instituição, tem o poder de alcançar milhares de leitores se criar um conteúdo excelente.

Em uma das minhas leituras encontrei em um dos meus livros um enigma que mi chamou atenção por sua narração um pirata espanhol que trazia em suas viagens pelo mar um pergaminho que ele mesmo tinha escrito só poderia ser desifrado em inglês..uma criptografia muito confusa.

53::+305))6*;4826)4.)4 );806*;48+8?60))85;1:(::*8+83(88)5*+;46(;88*96?;8)*;(;485);*+2.*:(;4956*2(5*_4)8?*;4069285);)6+8)4::;1(:9;48081;8.8:1;48+85;4)485+528806*81(:9;48;(88;4(:-34;48)4:;161;.188;:-;

Vamo lá. O cateter 8 encontra-se 33 vezes ; encontra-se 26 vezes 4=19 :e)= 16 * =13 5 =12 6=11 +1 =8 0= 6 9e2=5 : e 3=4 .=3 ? =2_ =1

Ora a letra que se encontra mas frequentemente em inglês é e. As outras letras susedem-se por esta ordem a o i d h n r s t u y o f g l m w b k p q x z. O e predomina tão especialmente, que é muito raro encontrar uma frase de certa extensão em que ele não seja o caráter principal.Temos portanto logo de começo uma base de operações que permite algo melhor do que uma conjectura. O uso geral que se pode fazer dessa tabela é evidente; mas para essa cifra especial,apenas nos ver iremos dela muito pouco . Visto visto o nosso caráter dominante ser 8, começaremos por toma-lo pelo e, do alfabeto natural. Para verificar essa suposição , vejamos se o 8 se encontra muitas vezes dobrado , porque o e se encontra muitas vezes dobrado em inglês, Ora no caso presente vemos que é dobrado nada a menos do que cinco vezes embora o criptograma seja muito curto. Por tanto o 8 representará e . Agora, de todas as palavras da língua (t h e) é a mas empregada , consequentemente temos de ver se não encontraríamos repetidas várias vezes a mesma combinação de três caracteres ,sendo esse 8 o último dos três. Se encontrarmos repetições desse gênero elas representarão muito provavelmente a palavra(t h e) . Feita a verificação, não encontramos menos de sete; e os caracteres são;48 podemos por conseguinte ,supor que; representa t, que 4 representa h e que 8 representa e_ achando-se o valor do ultimo assim confirmado de novo demos agora um grande passo. Só determinamos uma palavra,mas está única palavra permite-nos um ponto muito mas importante,isto é o começo e os fins de outras palavras. Vejamos por exemplo,o penúltimo caso em que se apresentar a combinação;48,quase no fim da cifra. Sabemos que o ; que vem imediatamente a seguir é o começo de uma palavra, e,dos seis caracteres que seguem a este(t h e), não conhecemos menos de cinco. Substituímos pois estes caracteres pela letra que representam,deixando o espaço para a desconhecida: T E,E,T,H. Devemos primeiro afastar o T,H como não podemos fazer parte da palavra que começa pelo primeiro T ,pois vemos tentando sucessivamente tdas as letras do alfabeto para preencher a lacuna,que é impossível formar uma palavra de que esse T,H possa fazer parte. Reduzimos,portanto os nossos caracteres a T. E,E e voltando a retomar tdo o alfabeto,se for preciso concluímos pela palavra T,R,E,E ( árvore),como sendo a única versão posivel. Ganhamos assim uma nova letra, r, representada por (, mas duas palavras justaposta, T,H,E. T,R,E,E. (a árvore) um pouco más adiante tornarmos a encontrar a combinação ;48 e Cervimo-nos dela como terminação para o que parece imediatamente Isso dar-nos o arranjo seguinte:. T,H,E. T,R,E,E,. ,4(: .34 T,H,E. Ou substituindo as letras naturais aos caracteres que conhecemos T,H,E. T,R,E,E. T ,H,E. :?3 T,H,E. Agora se aos caracteres desconhecidos substituirmos brancos ou pontos e teremos T ,H ,E. T, R ,E,E. T,H, E. ….H. T ,H ,E. E a palavra e a palavra ,T ,H ,R ,O ,U ,G ,H. ( através) salienta-se por assim dizer por si própria mas essa descoberta nós dá três letras mas: o,u e g, representadas por:. ,? e 3. Agora procuremos atentamente no criptograma combinações de caracteres conhecidos e encontraremos,não longe do começo, o arranjo seguinte. 83(88, ou ,E ,G ,H ,E ,E. Que é evidentemente a terminação da palavra D ,E ,G ,R ,E ,E ( grau) e que nos revela ainda uma letra d , representada por + quatro letra más adiante dessa palavra ,D ,G , R ,E ,E. Achamos a combinação. ;46(;88. Da qual traduzimos os caracteres conhecidos por um ponto isso nos dar T ,R. E ,T ,E ,E. Arranjo que nos sugere imediatamente a palavra. T ,H ,I ,R ,T ,E ,E ,N. ( treze) e fornece-nos duas letras novas, i e n representada por 6e *. Reportemo-nos agora ao começo do criptograma e encontraremos a combinação. 53:+. Traduzindo como já fizemos , obtemos. G ,O ,O ,D. O que nos mostra que a primeira letra é um a, e que as duas primeiras palavras são A ,G ,O ,O ,D ( um bom ou uma boa) seria agora o momento,para evitar qualquer confusão,de dispor tda nossas descobertas sob a forma de tabela. Isso nos dará um começo de chave. 5 representa a. +Representa d 8 representa e. 3representa g. 4representa h. 6 representa i. *Representa n. : Representa o. (. Representa r ; Representa t. ? Representada u. Ok será que vc pode descobrir o que estar escrito??